VAMOS FALAR DE RESPONSABILIDADE AFETIVA?

 

Tem vídeo novo no canal gostosin no azeite e estamos falando de um assunto fundamental para nós negros, como anda a nossa saúde afetiva? tá tendo responsabilidade afetiva ou só dependência?

Deixa seu like e compartilha com os amigos

Anúncios

#Jornalismo: Casa do Jogo da Serrinha

Olá, mundo!

Gostaria de dividir com vocês minha primeira matéria em telejornalismo.. espero que gostem!

O jongo, ou caxambu é um ritmo que teve suas origens na região africana do Congo-Angola. Chegou ao Brasil-Colônia com os negros de origem bantu trazidos como escravos para o trabalho forçado nas fazendas de café do Vale do Rio Paraíba, no interior dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo.
Indagações da vida de um estudante de Jornalismo!
Seja bem-vindos, seus lindos 🙂

 

VAMOS NOS AMAR VIRTUALMENTE
💻 Blog: https://quaseumjornalista.wordpress.com
📷 Instagram: http://instagram.com/cleytonsantanna
🐤 Twitter: http://twitter.com/cleytonsants
👻 Snapchat: @santanacleyton1
👍 Fanpage:https://www.facebook.com/CleytonSantanna2/
📬 Email:cleytonjornalismoufrrj@gmail.com

Sobre Rafael Braga

1461839_1593247824236732_8925500344984408447_n

Toda uma vida é construída ou destruída em 11 anos, depende do ponto de vista e de escolha, mas quando não se tem escolha e você vira réu de um crime que você certamente não comentou, pode ter certeza que nesse caso a sua vida está condenaod a ruína. Quando a sua cor, jeito de vestir e falar, o lugar e a posição social que habita resume você a um único esteriótipo, o mesmo do jovem Rafael Braga.

Subjetivo, que faz malandro duvidar/desconfiar de todo esse movimento de liberdade a Rafael Braga Vieira. Onde uma imagética traça um perfil de quem seria Rafael, antes mesmo de conhecê-lo. O quanto de racismo tem nessa retórica, você pode responder?
Quem é Rafael Braga? Ah, você nem sabe quem é Rafael!? Não te culpo, é porque a mídia tradicional e hegemônica brasileira ainda faz pouco caso de notícias com cunho social, ela pauta tanto a nossa discussão que você nem sem comeve ou muito menos se lembra da Amarildo, Claúdia e tantos outros e outros que acontecem nas comunidades Brasil a fora. Mas como futuro jornalista e preto eu estou aqui no meu dever empático de te apresentar Rafael.

whatsapp-image-2017-05-08-at-15-51-42.jpeg

Já falei o nome dele aqui 07 vezes, mas só pra vocês gravarem, Rafael Braga é o único brasileiro condenado pela jornada de protesto de junho de 2013 – por portar um frasco de desifentante e um outro de água sanitária. Depois de 3 anos e alguns meses cumprindo a pena em regime semi-aberto com tornozeleita eletrônica, Rafael, recebeu agora uma condenação por tráfico de drogas e associação ao tráfico. O tribunal de Justiça do Rio de Janeiro condenou o ex-catador de lata a 11 anos e três meses de prisão e ao pagamento de multa de 1.687 reais. A Braga foi atribuído o porte de 0,6 gramas de maconha e 9,3 gramas de cocaína e um rojão. Após se revistado indo a uma padaria na Vila do Cruzeiro, na Penha , onde sua mãe morava. O mesmo poderia sim está portanto drogas para consumo próprio e isso não seria um mal, conhece vários amigos “Zona Sul” com porte acima do consumo próprio e não é condenado. E outra desde da nova lei AntiDroga (Lei. Nº11.343) de 2006, não é mais aplicada para punir o crime de porte de drogas para o consumo próprio, e sim, um advertência sobre os efeitos das drogas: como prestação de serviço a comunidade, medida educativa de comparecimento a programa e curso educativo, mas esse recorte amigo é só se você for branco. Quando você é preto, PM’s ameaçam joga drogas em sua conta, como foi no caso de Rafael.

Como Rafael Braga, existem tantos outros casos no Brasil, onde a seletividade do Sistema Penitenciário fala que você é condenado e pronto. Quantos Rafaels Bragas são presos no Brasil por serem Rafael Braga? Nos dois casos, Rafael foi preso apenas com base de um só versão, com base apenas na palavra da polícia. A mesma que agridem professores, estudantes, moradores de comunidade, etc… Eu mesmo já cheguei ouvir de um que “primeiro a gente bate para depois ver o que era, esse é o comando de toda missão!”

libertem
Como eu sempre eu digo aqui no Canal: Unidos a gente fica mais forte e existe uma campanha dentro e fora das redes chamadas: “Pela Liberdae de Rafael Braga Vieira” que juntos podemos libertar o Rafael que não era manifestante, e foi preso político, que não era traficante, e está condenado com tal. Mas pelo Rafael que como todo homem preto e pobre antes de se deparar com a polícia tem que se justificar com um: “eu sou trabalhador!”, e sim, Rafael era alguém que trabalhava no centro do Rio como catador de material reciclável, e que muitas das vezes dormia na rua para não gastar grana para ir para casa e para acordar no “local de trabalho” para noutro dia começar a sua vida de catador.