ZIKA VÍRUS

 Muitas dúvidas e poucas respostas

Todos nós sabemos bem que o Brasil e o mundo está em estado de emergência por causa do mosquito Aedes Aegypt vilão esse que causa diversas doenças virais. Dengue, Chinkunguwa e a Zika, todas essas com sintomas bem parecidos porém com ações diferentes no organismos.

No mundo ele era conhecido como o mosquito que transmitia a Febre Amarela, mas agora o mosquito oriundo do continente Africano é reconhecido com o mosquito da Zika Vírus, se consagrando por ser o terror das grávidas.

O aedes é um mosquito que tem a capacidade de transmitir diversas doenças. No Brasil, a extinta e erradicada Febre Amarela era transmitida por ele, assim como a dengue que em meados de 1990 cresceu e se desenvolveu em vários graus. Em 2014 o mosquito ficou ainda mais forte com o surto do vírus da Febre Chikungunya e em 2015 o mosquito agrego em seu pólo de transmissão o temido Vírus Zika, apesar de apresentarem sintomas mais leves, em consideração as outras doenças, o mesmo tem uma ação devastadora na vidas das grávidas.

Alguns fatores contribuem para tornar o mosquito ainda mais forte em solo brasileiro. O principal é o fator da água parada, porém especialista apontam que o Brasil é propicio para proliferação do mosquito devido ao clima. Segundo esses especialistas ouvidos pela BBC Brasil, o voô baixo e diurno do aedes, o verão brasileiro,  sua capacidade de se adaptar e sua proximidade com os homens são os fatores que contribuem para esse surto virial.

160126131738_grafico_zika_transmissao.png

O avanço do Zika e os casos de microcefalia oriundos do vírus tem causados diversas dúvidas e pouquíssimas respostas. O blog Quase um Jornalista reuniu algumas das dúvidas mais frequentes sobre o vírus que ainda não tem uma comprovação cientifica melhor apurada e mais aprofundada.

Dúvidas Frequentes

 Qual origem do Zika?

O vírus foi identificado pela primeira vez em 1947 em Uganda, na floresta de Zika.Ele foi descoberto em um macaco rhesus durante um estudo sobre a transmissão da febre amarela no local.Exames confirmaram a infecção em seres humanos em Uganda e Tanzânia em 1952, mas somente em 1968 foi possível isolar o vírus, com amostras coletadas em nigerianos.Diversas análises genéticas demonstraram que existem duas grandes linhagens do vírus: a africana e a asiática.

 Houve surtos anteriores de Zika?

Sim, mas não no atual grau. Em 2007, por exemplo, foram registrados casos de infecção do vírus na ilha de Yap, que integra a Micronésia, no oceano Pacífico. Foi a primeira vez que se detectou o vírus fora de sua área geográfica original, a África.

Também houve casos nas Ilhas Cook e Nova Caledônia, também no Pacífico, e no final de 2013 houve um surto na Polinésia Francesa. Mais de 10 mil casos foram diagnosticados.

 Qual é a relação do vírus com as grávidas?

O vírus em contato com a gestante pode em alguns casos causar a microcefalia.

 O vírus atravessa a placenta da gestante infectada?

Uma publicação científica no deixou ainda mais clara a relação entre o zika vírus e os casos de microcefalia. O estudo realizado na Eslovênia foi feito em um feto abortado depois de 32 semanas de gestação. A gestante estava morando noBrasil, no Estado do Rio Grande do Norte, fazendo trabalho voluntário desde o final de 2013. Em fevereiro de 2015 ela engravidou e logo no primeiro trimestre da gravidez foi infectada pelo vírus.

Apesar dos fortes sintomas da doença manifestados na gestante, exames de ultrassonografia realizados no Brasil entre a 14ª e a 20ª semana de gestação mostravam que o desenvolvimento do feto era normal. Já na 29ª, quando a grávida voltou à Europa, um novo exame identificou os primeiros sinais da microcefalia. Na 32ª semana a síndrome foi confirmada. Em razão do prognóstico, ela resolveu abortar e a partir daí foi possível estudar a relação entre o zika vírus e a microcefalia.

Na autópsia, pesquisadores descobriram estruturas neuronais destruídas e confirmaram a presença do vírus apenas no cérebro. A hipótese é de que o vírus penetre nos neurônios, causando os problemas de formação. Foi possível também sequenciar o genoma do zika vírus, o que revelou uma “identidade” muito semelhante ao vírus que foi encontrado na Polinésia Francesa, anos antes de ser identificado também no Brasil.

Trata-se de mais um estudo que reforça a relação entre o vírus e a microcefalia, mas ainda não se pode dizer que essa ligação direta é 100% certa.

160127114255_zika_bebe_624x415_getty_nocredit.jpg

O que é a microcefalia?

160126131738_grafico_zika_microcefalia.png

Quanto tempo depois da Zika pode engravidar? A

Ainda não tem estudos relacionados a esse caso em especial.

Pode amamentar quem já teve Zika?

A pessoa que já teve Zika pode sim amamentar o bebê. Porém não se pode amamentar no período em que se está com a doença.

Crianças que contraíram Zika antes dos 7 anos podem ter alguma sequela neurológica?

Surgiram boatos nas redes socias afirmando isso, porém como ainda é tudo muito novo e sem um embasamento cientifico aprofundado, os especialista não afirmaram nada a respeito.

É possível contrair Zika mais de uma vez?

Segundo o ministério e especialistas ouvidos pela BBC Brasil, a princípio uma pessoa que já contraiu o vírus fica imune a novas infecções pela doença. Porém, ainda não se sabe se o zika pode ter mais de um subtipo, como a dengue (que tem quatro, o que faz com que uma pessoa possa ser infectada várias vezes). Se o zika tiver mais de um subtipo, uma pessoa infectada no passado poderia contrair o vírus novamente.

 

Maiores informações:  http://combateaedes.saude.gov.br/

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Anúncios

4 comentários sobre “ZIKA VÍRUS

  1. Oi Clayton, muito boa essa matéria, nós estamos ouvindo falar o tempo todo dessas doenças, pra tomarmos cuidado, mas realmente ainda falta muita informação, a matéria foi bem esclarecedora, agora vamos compartilhar para mais pessoas se informarem né.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s