A valorização da cultura negra nos livros

Alunos criam livros e debatem a ausência de negros na literatura brasileira.

Após terem contato com a literatura africana, alunos criaram livros digitais em forma de E-books e compartilharam selfies nas redes sociais com os seus trechos favoritos.

2015-05-07 11.16.12

Com intuito de sanar a falta de conhecimento de um cultura tão importante para o povo brasileiro, alunos do 3º ano do Ensino Médio, da Escola Estadual La Salle, de Campo Bom, no Rio Grande do Sul tiveram a um grande missão: mostra aos mais novos a valorização dessa cultura tão marcantes em nossa hereditariedade.

Durante sete meses, os alunos do ensino médio se aproximaram da literatura africana e foram estimulados a conhecer inúmeros aspectos relacionados à pluralidade cultural. Logo, a reflexão foi bem corriqueira: “Não temos protagonista negros nas histórias infantis! Por quê?”

A partir disso eles começaram a desenvolver livros digitais para os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental. As produções traziam temática a identidade negra com forte e que não caísse também no “perigo de um história única” com diz a Nigeriana Chimamanda Adichie. A fim de promover a quebra de esteriótipos, preconceitos e o conhecimento de discursos ideológicos e históricos.

” Quando fizemos uma análise dos livros infantil que tinhamos na escola, percebemos que era possível encontrar poucos personagens negros nas histórias. A partir do questionamento sobre essa ausência desenvolvemos o projeto “E-books Digitais: representações da identidade negra a partir da literatura”

“Enquanto fazíamos a produção dos livros, também desenvolvemos outros projetos que buscavam estimular o processo de percepção da identidade negra, segregação e preconceito. Fizemos um debate informal na sala de aula sobre cotas raciais, realizamos uma leitura cinematográfica do filme “A Cor Púrpura”, dirigido por Steven Spielberg, e produzimos resenhas opinativas.”

Percebendo que os alunos utilizam as redes sociais diariamente para postar selfies, após a finalização da leitura “As Aventuras de Ngunga”, do escritor angolano Pepetela, propus que eles fizessem um Selfie Literário, incluindo na legenda da foto um trecho marcante da leitura. A fim de também promover o interesse dos amigos virtuais pela leitura, selecionamos três hashtags: #AsAventurasdeNgunga, #LiretaruraAfricana e #SelfieLiterária.

No início, eles ficaram um pouco tímidos porque sempre compartilham selfies da mesma experiência, eles sozinhos ou eles e os amigos. Depois, mitos relataram que as pessoas fizeram comentários perguntando sobre os livros.

Conheça alguns livros digitais produzidos pelos alunos:
– A Jornada de Zé Alfredo
– A Aventura de Tchalla
– A Escola de Talentos
– A História do Negrinho
– A Vida de Caíque
– A Menina e a Galinha
– A Vida de Joaquina
– Gunga
– O Garotinho Luan

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s