Calando o mundo Árabe

A  Feminista que tem calado o mundo Árabe e calará muito mais com sua revista feminista. 7773088345_amina-sboui.jpg

Esta pequena mulher, mais conhecida sob o nome de Amina Sboui Tyler, é coragem sem paralelo. Ela desafia sozinha uma sociedade intolerante e reacionária “, uma sociedade que cultiva as cordas de amor em nome do Islã, a moralidade e decência. A tunisiana Amina Sboui é ameaçada de morte frequentemente, tem medo mas não demostra e diz que aqueles que a odeiam vão ter medo quando as mulheres começarem a abrir a boca.

Em 2013, Amina deu início a uma saga que nem mesmo esperava tanta repercussão. A tunisiana publicou uma foto polêmica na web que mostrava ela deitada em um sofá de couro, fumando um cigarro e lendo um livro, como os lábios pintados de vermelho e olhos com delineador e nua da cintura para cima. Em seu tórax escrito um frase em árabe que colocava todo o sentido de força e luta da jovem de 18 anos na época: “Meu corpo me pertence, não é a fonte de honra de ninguém”

Amina Sboui a.k.a Amina Tyler

Segundo Amina Sboui  a ideia que havia tentado expressar com a fotografia polêmica do Facebook: quando o corpo feminino é visto como receptáculo da honra da família ou fonte de vergonha, ele se transforma imediatamente em posse, algo que homens devem ser donos e guardiões a partir do momento do casamento. Para Amina, a exigência masculina pela modéstia feminina está implicitamente respaldada pela ameaça de violência.

A jovem que a partir deste fato começou uma luta incansável pelos direitos das mulheres, está planejando uma revista para 2016 dedicada à ampliação dos direitos femininos.

Amina descreve a nova revista, que contou com o apoio do escritor e editor francês Michel Sitbon, como uma revista “feminina feminista”. “Maquiagem, moda, cozinha, mas também vamos falar de livros, sobre aborto, homosexualidade, refugiados, secularismo. Tentaremos fazer com que as mulheres nos vejam como algo interessante.”

A publicação, que se chamará Farida, deverá começar a circular em janeiro de 2016. O nome é uma expressão árabe feminina que significa “única”, mas também, segundo Amina, lembra a palavra em inglês para liberdade: “freedom”. A publicação será escrita apenas em árabe e o público alvo são mulheres entre 15 e 25 anos.

A inspiração para a revista foi outra publicação, Faiza, lançada na Tunísia em 1958, em um momento em que o país havia acabado de declarar independência, a poligamia tinha sido declarada ilegal e o divórcio fora legalizado. E Faiza, a primeira revista feminina publicada em árabe, era parte deste quadro.

151209161702151207172554aminasmagazine412x549faridanocredit
Revista Farida – previsão de lançamento em Janeiro de 2016
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s